Nova fábrica do Boticário abastece Norte-Nordeste

 

A fábrica do Grupo Boticário na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador (BA), em operação desde setembro do ano passado, atende aos planos da empresa de expandir suas atividades no Norte e Nordeste e, ao mesmo tempo, de abastecer o mercado consumidor dessas duas regiões. Uma das mais importantes empresas do setor de cosméticos do País, o Grupo Boticário seguiu o caminho de centenas de outras empresas que optaram pela Bahia como ponta de lança para atender ao mercado emergente de uma das regiões brasileiras que mais cresceram nos últimos anos.

A obra da Fábrica de Hidroalcoólicos, como prefere chamar o gerente de Operações da planta do Grupo Boticário em Camaçari, Leandro Balena, demorou cerca de três anos para ser concluída. Instalada no polo logístico da Via Parafuso (BA-535), o empreendimento possui 61 mil m² de edificações fabris e de apoio, dentro de uma área total de pouco mais de 175 mil m². O site ainda contempla 50 mil m² de paisagismo, 26 mil m² de ruas e 16 mil m² de estacionamentos.

Investimento de R$ 380 milhões, a nova fábrica tem capacidade de produzir até 150 milhões de itens por ano. Opera com 12 linhas de perfumaria e nove de cuidados pessoais que abastecem as lojas do Boticário nos Estados das regiões Nordeste e Norte e parte da Centro-Oeste.

 

Obras

A terraplenagem começou em maio de 2012 e terminou em outubro do mesmo ano, com movimentação de terra em torno de 6 milhões de m³. “Adotamos o conceito de compensação dentro do terreno, entre corte e aterro, para executar um grande platô principal para a implantação da fábrica”, lembra Balena. Outros dois platôs, em níveis inferiores, foram feitos. Um para a implantação dos prédios auxiliares da produção e edifícios administrativos e outro para estacionamentos, vias de circulação e portarias.

De acordo com o gerente de Operações, o maior desafio da obra foi vencer grandes períodos de chuva. “Intensa em certas fases da construção, comprometeu o cronograma de entregas. Foi necessário utilizar vários recursos e contingências para alcançarmos o objetivo de dar início às operações no ano passado”, afirma Balena.

A estrutura principal da fábrica e o prédio de armazenamento vertical automatizado somam 46 mil m² de área. “As duas edificações estão distribuídas em cinco prédios internos que se interligam de acordo com o fluxo da operação da fábrica”, explica o gerente.

Com 40 mil m² de área construída, o prédio da fábrica possui vãos livres de aproximadamente 20 m x 20 m, com pilares pré-moldados de 16 m de altura sobre blocos de concreto com quatro estacas tipo hélice de 15 m de profundidade cada. “No total, são 180 estacas”, afirma Balena.

O prédio de armazenamento tem fundação direta, tipo radier, com um volume de concreto de aproximadamente 3.600 m³ e uma estrutura metálica autoportante de 35 m.

O gerente da planta do Boticário conta que a cobertura é única, em duas águas, constituídas por treliças metálicas dimensionadas para suportar uma sobrecarga elevada das instalações. O forro é autoportante nos prédios de produção e envase dos produtos.

“Todo o fechamento lateral externo, cobertura, divisão interna dos prédios e forro autoportante são feitos com painéis termoisolantes com chapas de aço pintadas externas e miolo em PIR (Poli-isocianurato)”, afirma Balena. “Além de dar uma condição térmica interna mais adequada, temos a condição de limpeza e conservação necessárias para atender aos padrões de qualidade e manipulação dos produtos fabricados pela planta”, diz. O material, além de contribuir para o conforto térmico da unidade, também deu agilidade à obra.

Nos prédios de produção e envase da planta do Boticário, Balela conta que foi aplicada uma camada de revestimento de alto desempenho tipo Ucrete. “Isso garante resistência química e mecânica ao piso de concreto, que tem uma sobrecarga média de 5 t/m²”, afirma. Além de suportar o peso da circulação de equipamentos, como empilhadeiras, o piso é de fácil manutenção, pois não retém sujeiras.

Segundo Balena, o prédio tem alguns diferenciais de instalações e infraestrutura acessíveis em todo entreforro. “Os destaques são para os sistemas de água gelada para o processo, ar-condicionado de conforto, água com alto grau de pureza e uma rede de prevenção e combate a incêndio”, frisa. Segundo ele, para isso, foram aplicadas as melhores soluções técnicas e materiais de ponta na área da engenharia.

Ficha Técnica – Fábrica do Grupo                            

Boticário em Camaçari (BA)

    - Projetos de arquitetura, engenharia e estrutural: Escritório Técnico Arthur Luiz Pitta (ETALP)

    - Gerenciamento: MHA Engenharia 

    - Construção: Aratu Construções

 





Publicidade
  • nacional
  • Anuncie interna

Apoio:

Rua Paes Leme, 136 / Pinheiros - Cj. 1005 / Cep: 05424-150 / São Paulo/SP / Fone: (11) 3895-8590 / contato@tecnologiadoconcreto.com.br

A republicação e divulgação de conteúdos públicos são permitidas, desde que citados fonte, título e autor. No caso dos conteúdos restritos, não é permitida a utilização sem autorização do responsável. É totalmente livre a citação da URL do Portal (http//www.tecnologiadoconcreto.com.br) em sítios e páginas de terceiros.
© 2014 - Tecnologia do Concreto - Todos os direitos reservados.
Tendenza Tecnologia